Perfume.

Ele deixa marcas, libera odor, Às vezes fraco, forte, amadeirado, floral ou cítrico. Não importa, ele é característico para cada um. Ele é permanente nos abraços apertados que damos uns aos outros, ele impregna  nos fios suaves de nossas roupas. O meu já espalhei em alguns, uns lembram com muita afetividade que até foram em … Continue lendo Perfume.

Anúncios

A espera.

O verbo "esperar" te leva a pensar, analisar. Para alguns exercício de paciência; para outros, doses incontestáveis de ansiedade. Espera pela fila que anda devagar, Espera pelo bebê que vai chegar, Espera pelo ônibus que passará, Espera pelo resultado que pode demorar. Tudo é espera. Eu não gosto muito de esperar. Gosto do imediato, do … Continue lendo A espera.

“Nocaute”, por Alda M S Santos.

A vida vai bater, muitas vezes bem forte Golpes diretos, cruzados, ganchos certeiros “Vence” quem tiver o coração mais leve Você vai se machucar, se ferir, ferir os outros Sentir-se atordoado, talvez perder a noção do certo e errado Vai querer revidar pancadas, usar golpes baixos Aguente firme, equilibre-se, desvie de alguns diretos Proteja-se! Fortaleça … Continue lendo “Nocaute”, por Alda M S Santos.

“O grito do mundo”, por Fernando Mauri.

Diante de tantas culturas e povos As preces sobem na oração Todas juntas ao mesmo tempo formando comunhão Paisagens entre sacrifícios Rituais que levam ao misticismo Harmonia contínua nos movimentos Integração antiga no modernismo A força das massas de ar Na biodiversidade de um bioma O ritmo do momento de se elevar De migrar do … Continue lendo “O grito do mundo”, por Fernando Mauri.