Gente que chega e gente que vai.

Que bom que a gente muda, cresce e amadurece. Depois de algum tempo eu percebi que nem tudo é o que parece e que não é preciso – e não é saudável – escancarar ao mundo nossas aspirações e vitórias. Todo mundo que cresceu, ao olhar para trás, certamente sentiu-se envergonhado de uma ou outra ação; isso é interessante, pois aí configura-se uma faceta da evolução. Evolução do corpo, da alma, da mente.

Todas as pessoas que fazem parte das nossas vidas chegaram por alguma causa e razão. E mesmo aquelas que nos causam asco e certo repúdio dantesco nos ajudam a amadurecer certo aspecto da vida. Aqui o leque é muito abrangente e encontram-se as aspirações, conquistas, relações, desilusões e decepções. Faz parte. É saudável.

Sim. Saudável. É tudo questão de perspectiva, pois já dizia o ditado popular: os remédios mais amargos são os mais eficazes. E são mesmo. Alegro-me, portanto, de ter pessoas cujas amizades são, de fato, autênticas. E a elas, poucas que são, transmito meu agradecimento por estarem comigo não somente nos lindos e afáveis momentos doces, mas também quando fui obrigado a tomar certos remédios amargos que a vida me propôs.

Corre o tempo e a gente percebe a certeza na mudança das coisas. Percebemos que não se trata de ação única, num único indivíduo; mas sim uma mudança de todos e de tudo que é vivo. Com alegria fagueira em contraste à tristeza lancinante eu pude perceber que eram meus amigos e constatar que não era tão amigo assim. O processo de descoberta pode ser desgastante mas é necessário. Mas não somente isso. É sempre uma alegria saber quem está contigo de verdade. E dessa experiência, eu percebi que:

Amizade verdadeira é alegria eterna,
presença que consola e anima; na escuridão, lanterna.
São aqueles que amam deveras,
e percebem que é de amor uma relação.
é uma relação de via dupla, não de contra mão.

Por ser uma relação de via dupla, percebi que trata-se de uma constante caminhada e constância. Assim como os sentimentos, não dá para forçar. A alegria da união pode ser suprimida pelo de perda, mas logo se aprende com as situações da vida, e certa experiência pode até mesmo trazer paz:

Quando muito novo,
amigos todos eram.
Cresci. Crescemos, é hora do renovo,
algumas se desfizeram.

É um empreendimento realmente desafiador, pois somente uma amizade bem fundamentada no verdadeiro diálogo e escolha do amor é capaz de sobreviver aos caprichos perniciosos de uma atual ou potencial paixão. É que descobrem-se os amigos não no fogo de uma paixão interesseira, mas na escolha bem sucedida de uma identificação ou complementação natural, criada e percebida, não forjada:

De amor relação porque tudo suporta
não tem cobranças, não é pesado,
Da compreensão abre a comporta
é uma escolha firme, é tudo ponderado.

O amigo é. O amadurecimento mostra que amigos entendem a relação que suas almas possuem. E isso que a seguir escreverei me conforta muito: não importa quanto tempo você fique longe – fisicamente – ou não fale com um amigo, a amizade permanece incólume. Não é necessário ter que provar ou escancarar ao mundo as aparências da vida. Aparências são fugazes e conhecem a corrupção quando somente o que se conhece é o interesse nocivo do bem próprio.

 

Anúncios

Publicado por

apreciadordasletras

Estudo, leio, escrevo, amo, existo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s